Evitando fraudes em boletos bancários e formas de se prevenir contra golpes

Conheça os principais golpes envolvendo boletos bancários e aprenda como identificá-los

Por redação Tullli

Os Boletos bancários ainda são uma das principais formas de pagamentos de contas nos dias de hoje. Nas escolas, essa realidade não é diferente. Muitas pessoas ainda não se sentem seguras para trabalhar com o débito em conta, e nem todos estão adaptados a pagar suas contas via os aplicativos das instituições bancárias pelos smartphones. É nessa oportunidade que os fraudadores costumam agir.

As fraudes podem acontecer em diversos momentos da transação. No geral, o golpe consiste em em ataques virtuais que modificam o código de barras original, desviando o dinheiro que deveria ir para o pagamento para uma conta fantasma do criada pelo fraudador. Com o pagamento de um boleto falso, o consumidor deixa de pagar o que deveria e, consequentemente, pode acabar cainda na inadimplência. Diante desses riscos é importante estar atento ao receber um boleto ou baixá-lo pela internet. 

Para garantir a sua segurança, vale estar atento a alguns pontos:


1. Senhas
2. Proteja seus dados

3. Identifique o boleto

4. Atenção ao pagamento

5. Evite programas e aplicativos desconhecidos

1. Senhas:

Utilize senhas fortes e as mantenha em sigilo. Mais de 80% das pessoas usam a mesma senha para vários tipos diferentes de operações digitais, o que é muito perigoso. Por cinco anos consecutivos, a senha mais usada nos EUA foi ‘123456’, de acordo com uma pesquisa da welivesecurity, uma empresa de tecnologia digital. 

2. Proteja seus dados

Sempre encerre os acessos de e-mail e demais sites ou aplicativos em locais públicos ou de uso comum. É importante lembrar que com a convergência cada vez maior entre os mundos off e online, se tornando cada vez maior, perder um telefone desbloqueado ou um tablet pode ser mais do um simples inconveniente. Estes aparelhos estando desbloqueados com acesso total a contas bancárias e plataformas de pagamento, como o Apple Pay ou o PayPal, é um verdadeiro prato cheio para os fraudadores.

3. Identifique o boleto

Quando receber um boleto, verifique se o mesmo está de acordo com os boletos anteriores, constando o código de barras, data de vencimento correta e demais informações.

4. Atenção ao pagamento

Ao realizar o pagamento, verifique o destinatário, pois os fraudadores podem alterar o código de barras ou a “linha digitável” do boleto, permanecendo as demais características do documento. Assim, com os dados incorretos o dinheiro será desviado para uma conta diferente daquela que deveria recebê-lo

5. Evite programas e aplicativos desconhecidos

Cuidado com “programas maliciosos” presentes em anexos de e-mail, imagens, programas instalados, mídias removíveis, páginas falsas acessadas por meio de links patrocinados fraudulentos ou páginas Web maliciosas. Lembre-se que os softwares são instalados nos sites dos bancos, pois eles são protegidos e sim na máquina do usuário.

Após essas dicas é importante estar atento aos sinais

Saiba identificar um golpe

A maioria dos boletos fraudados costumam ter uma diferença na formatação, em comparação com os emitidos pelas instituições bancárias. Em casos mais graves, as falsificações chegam a vir com erros de português, o que falsifica a identificação do golpe.

Outro ponto importante é que se caso a leitura do código de barras não for executada, seja pelo aplicativo do smartphone ou no caixa eletrônico, o cliente deve redobrar a atenção, pois esse é mais um indício de fraude.

Boletos fraudados não podem ser lidos pelo sistema do banco ou aplicativos de celular porque algumas barras costumam ser apagadas para forçar o consumidor a digitar o código numérico falso.

Gostou das dicas?

Com a Tullli você vai descobrir outras ferramentas que vão ajudar a sua instituição de ensino e seus clientes a evitarem possíveis golpes com boletos bancários e outros dispositivos de pagamento.